sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Os "frenemies" de Obama

O português é uma língua belíssima. Mas, em um aspecto específico, perde feio do inglês: a capacidade de síntese. É impressionante como naquele idioma se consegue exprimir significados complexos com duas ou três palavras. Merece destaque também a possibilidade de junção de duas palavras para se chegar numa terceira, algo que está em várias línguas, mas no inglês parece que soa melhor do que em qualquer outra.

Com base nisso, você sabe o que é um frenemy? É até óbvio deduzir: é a soma de "friend" com "enemy", resultando em uma palavra que se refere àquelas pessoas que podem ser amigas e inimigas ao mesmo tempo.

O site politico.com, dos EUA, traz a lista dos 10 maires frenemies de Barack Obama. Gente que está do lado do novo presidente mas dos quais Obama não pode tirar o olho.

A lista inclui gente como o vice-presidente Joe Biden (foto). Biden é experiente e isso certamente foi um dos componentes que colaborou para a vitória de Obama - bastava comparar sua trajetória com a de sua oponente, a já folclórica Sarah Palin. Mas ao mesmo tempo, é chegado numa gafe. Durante a campanha falou que Obama era o "primeiro afro-americano inteligente e bem apessoado", e, ainda antes de ser nomeado vice (quando disputava a indicação democrata para a presidência), cansou de criticar a inexperiência do agora presidente.

Confira a lista completa aqui.

Ao ver essa relação, fiquei pensando em quem seriam os frenemies do nosso presidente. Quem é esse povo que está do lado de Luiz Inácio Lula da Silva mas vez ou outra acaba dando uma cutucada no "hômi"?

O primeiro nome que me veio à mente foi o do "Joe Biden de Lula", José Alencar. O vice-presidente volta e meia se expressa publicamente contra a política econômica do governo - a alta taxa de juros é o seu principal alvo. Quem também não poderia ficar de fora de uma relação dessas são os "aloprados" do PT, nas palavras do próprio presidente, que de vez em quando colocam toda a administração na berlinda.

Quem mais vocês sugeririam?

3 comentários:

Alan Kardec Borges disse...

O PMDB inteiro é um frenemie para Lula e seu governo. Mas é um mal necessário.

Eduardo Araújo disse...

Concordo com o Kardec. Mas na política, qualquer ser que se aproxime é um frenemy. Onde há interesses envolvidos, há frenemies....

Gutierrez disse...

Suplicy. Em 2002, insistiu pelas prévias dentro do PT. Frequentemente vota sem seguir a coordenação do partido.