sexta-feira, 14 de maio de 2010

Marta-Netinho: inédito e desafiador

A Folha Online deu ontem que o PT deve oficializar, nos próximos dias, sua dupla de candidatos ao Senado: Marta Suplicy, ex-prefeita paulistana e uma das principais lideranças do partido no estado, e Netinho de Paula, ex-pagodeiro e atual apresentador e vereador, e filiado ao tradicional aliado PCdoB.

Se confirmada, a dupla fará com que São Paulo veja uma campanha pelo Senado como jamais ocorreu aqui.
Explicando: são duas vagas em disputa na eleição de agora. Tradicionalmente, aqui e em grande parte dos outros estados, as coligações não mandam dois candidatos "de verdade" para a briga. Se teme que um roube votos do outro, e nenhum termine eleito. É mais usual ver um candidato saindo com toda a força (e apoio partidário) e outro que tenha como principal função "compor chapa" e fazer seu próprio nome para eleições seguintes.

Em 2002, o PT lançou em São Paulo, pela sua coligação, Aloizio Mercadante (pelo próprio PT) e Wagner Gomes, pelo PCdoB. Mercadante arrebentou a boca do balão e teve mais de 10 milhões de votos. Gomes? Foi escolhido pelos que queriam votar "PT de ponta a ponta", teve uma até que expressiva marca de 3 milhões de votos, mas nada que impedisse a tranquila reeleição de Romeu Tuma (à época, no PFL).

Quando Netinho começou a se posicionar como pré-candidato ao Senado, se dizia que a opção desagradava ao PT pelo fato dele e de Marta terem eleitorado semelhante. De fato, são dois nomes cuja principal base está na periferia urbana. Há, sim, a tendência que roubem votos um do outro - e aí os candidatos de outros partidos poderiam usufruir dessa vantagem.

Mas Marta-Netinho vão para o pau. E, na minha avaliação, têm totais condições de serem eleitos. O PSDB, aparentemente, não terá um nome dos mais cativantes. Romeu Tuma (PTB), o atual senador, tem atuação discreta e pode estar abalado pelas denúncias que atingem ao seu filho. Orestes Quércia (PMDB) é forte, mas é difícil crer que ele conseguirá captar o voto anti-PT (que, a princípio, é tão forte quanto o pró-PT e tem condições de eleger um nome em uma eleição com dois vencedores).

Se Netinho e Marta ganharem, um novo paradigma para eleições para o Senado estará lançado.

A foto que ilustra o post é de reportagem do Terra sobre as eleições de 2008. Na ocasião, Marta disputava a prefeitura de São Paulo e Netinho tentava ser vereador. Apesar de dois anos passados, a imagem soa mais atual que nunca!

3 comentários:

boccanervosa disse...

Olha...entre Netinho e Marta, eu voto é no pastel da foto. rs

Parabéns pelo blog. Conteúdo muito inteligente!

Nicolau disse...

Entrevista com o Netinho. Ele manda bem, erra pouco, parece que se preparou. Pelo que falou, se articulou bem na Câmara dos Vereadores, o que nem todo mundo consegue. Tem boa noção do que pretende e de quem deve ser o seu eleitor. Vai dar trabalho na eleição.

Nicolau disse...

Faltou o link:
http://noticias.terra.com.br/eleicoes/2010/noticias/0,,OI4442317-EI15341,00-Mesmo+com+alianca+Netinho+afirma+que+PT+preteriu+o+PCdoB.html